Frutos do mar possuem ômega 3?

Frutos do mar possuem ômega 3?

Saiba quais frutos do mar têm ômega 3; conheça também as vantagens desse tipo de “gordura boa”

O consumo de frutos do mar cresce cada vez mais, à medida que as pessoas descobrem seus benefícios à saúde. Entre as dúvidas mais comuns, saber se os frutos do mar possuem ômega 3 é sempre uma das principais e mais comuns.

Saiba, portanto, que, sim, os frutos do mar são fonte de ômega 3, um tipo de gordura boa que conta com potente ação anti-inflamatória e que, por isso, pode ser utilizado para controlar os níveis de colesterol e glicemia, bem como prevenir doenças cardiovasculares e cerebrais, além de melhorar a memória e a disposição.

Ficou curioso para saber mais sobre a relação entre os frutos do mar e o ômega 3? Então, acompanhe este conteúdo e confira tudo o que você precisa saber sobre este assunto! 

Todos os frutos do mar têm ômega 3? 

Quase todos os frutos do mar têm ômega 3, inclusive as espécies mais populares e consumidas, como é o caso do camarão, da lagosta, do polvo, da lula e muitos outros animais. 

Frutos do mar possuem ômega 3?

Além dos frutos do mar, os pescados, que são bastante consumidos em nosso dia a dia, também contam com ômega 3, especialmente espécies como o salmão e a sardinha, por exemplo.

Vantagens do ômega 3 em frutos do mar

Os frutos do mar, como dissemos, contam com bastante ômega 3, o que é muito bom, já que esse tipo de gordura traz inúmeros benefícios à saúde, os quais abordaremos a seguir. Confira! 

Capacidade de diminuir a inflamação

O ômega 3 é conhecido pelas suas propriedades anti-inflamatórias, que podem ser muito úteis no tratamento de diferentes problemas, como doença inflamatória intestinal ou artrite reumatoide, por exemplo, uma vez que ajuda a reduzir a produção de substâncias inflamatórias como os eicosanóides e as citocinas. 

E não para por aí, pois a ação anti-inflamatória do ômega 3 ajuda a prevenir os danos celulares que podem levar ao surgimento do câncer. 

Protege contra doenças cardiovasculares

Saiba que o ômega 3 ajuda também a reduzir o colesterol ruim e os triglicerídeos, que são responsáveis por formar placas de gordura nas artérias. Ou seja, trata-se de uma “gordura boa”, que promove um melhor funcionamento das artérias, auxiliando a evitar infartos, arritmias, insuficiências cardíacas e derrames cerebrais.

Vale lembrar que, além de tudo isso, o ômega 3 ajuda a aumentar o colesterol bom, a controlar a pressão sanguínea e a reduzir os danos nas células, mantendo os vasos sanguíneos saudáveis.

Por fim, o ômega 3, especialmente o DHA e o EPA, tem propriedades anticoagulantes, que são conhecidos por reduzir a formação de coágulos sanguíneos, à medida que impede que as plaquetas do sangue se agrupem, ajudando, assim, na prevenção de complicações graves, como trombose venosa profunda ou embolia pulmonar.

Ajuda a combater a depressão

O ômega 3 protege as células do cérebro, melhorando sua atividade, o que leva a um aumento de substâncias responsáveis pelas emoções, pelo humor e bem-estar, tais como a serotonina, dopamina e noradrenalina. 

Logo, o ômega 3 está relacionado à prevenção, combate e auxílio no tratamento de doenças como a depressão, diminuindo os sintomas depressivos, as perturbações do sono e a falta de apetite sexual, sintomas estes comuns nas pessoas deprimidas.

Outras vantagens do consumo do ômega 3

  • Combate a asma;
  • Previne doenças auto-imunes;
  • Ajuda a controlar a glicemia;
  • Melhora o funcionamento cerebral;
  • Previne o Alzheimer;
  • Melhora a qualidade da pele;
  • Controla o déficit de atenção e hiperatividade;
  • Melhora o rendimento muscular.

Gostou do artigo sobre o ômega 3 e os frutos do mar? Então, acompanhe o blog da Marettimo para ler mais conteúdo como este. Até a próxima!  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *